Ainda dá tempo de visitar a 27ª edição da CASACOR Brasília. Até 30 de outubro, a Casa da Manchete, projetada por Oscar Niemeyer, abriga 39 espaços assinados por cerca de 60 arquitetos, decoradores e paisagistas. Inspire-se na nossa seleção de ambientes e tendências!

O tema “Casa Viva” norteou as ideias e soluções colocadas em prática pelos profissionais em living, quarto, varanda, lavabo, jardim, loft, loja, restaurante e café, num total de mais 5 mil m2 de área. A utilização de materiais naturais, como o couro, o metal, a madeira, a pedra e a palha, roubou a cena nos ambientes da CASACOR Brasília, e nas edições do evento que aconteceram em São Paulo e Rio de Janeiro – a que tudo indica é uma tendência que veio para ficar. O uso do revestimento de concreto para paredes, pisos e tetos também apareceu como forte promessa para o próximo ano.

29---JARDIM-DAS-OLIVEIRAS-–-Depieri-Paisagismo---crédito-Jomar-Bragança-(3)
Jardim das Oliveiras – Depieri Paisagismo

A Casa da Manchete, edifício sede da mostra projetado por Oscar Niemeyer, também vale a visita. Erguida em 1978 para abrigar a extinta revista e TV Manchete, a construção ficou abandonada por um longo período após o fim do grupo de comunicação. Organizada em três alas em torno de um pátio central, formando uma planta em U, o edifício é mais um exemplo da genialidade do traçado curvilíneo de Niemeyer.

Confira, a seguir, os destaques do evento e tendências apresentadas pelos profissionais!

Otimização de espaços
Os apartamentos e as casas nas grandes cidades estão cada vez mais compactos. Com isso, o menor número de divisão entre os cômodos e o aproveitamento máximo de cantos e paredes são algumas das saídas utilizadas para compensar os ambientes mínimos. O Estúdio Casa, de Ângela Cambraia, tem 54 m2 integrando estar, cozinha e escritório. O pé-direito alto permitiu a criação de um mezanino para acomodar o dormitório. O arquiteto Miguel Gustavo também integrou os cômodos no loft Casa de Campo. Um painel vazado foi o recurso utilizado para separar os ambientes, sem desconectá-los.

11---ESTÚDIO-CASA-–-Ângela-Cambraia---crédito-Jomar-Bragança
Metal, madeira, plantas e materiais brutos, como pedra, se fundem no espaço integrado de 54 m² assinado por Ângela Cambraia e batizado de Estúdio Casa
11---ESTÚDIO-CASA-–-Ângela-Cambraia---crédito-Jomar-Bragança-(4)
A área de uso do Estúdio Casa foi expandida em função do pé-direito alto da Casa da Manchete, possibilitando a criação de uma cama suspensa
11---ESTÚDIO-CASA-–-Ângela-Cambraia---crédito-Jomar-Bragança-(3)
O espaço foi concebido tendo em mente um jovem artista. Há ainda um cantinho dedicado à meditação no andar superior
18---CASA-DE-CAMPO-–-Miguel-Gustavo---crédito-Jomar-Bragança
Loft Casa de Campo, por Miguel Gustavo
18---CASA-DE-CAMPO-–-Miguel-Gustavo---crédito-Jomar-Bragança-(3)
O arquiteto destacou as pedras e madeiras naturais no seu projeto, um loft de 120m² inspirado em uma casa de campo
18---CASA-DE-CAMPO-–-Miguel-Gustavo---crédito-Jomar-Bragança-(4)
Uma horta garante insumos frescos para o seu morador e eletrodomésticos modernos aliam praticidade e funcionalidade ao local

Concreto aparente
Aliado do estilo industrial, esse tipo de revestimento agrada gregos e troianos. O material combina com ambientes rústicos a sofisticados e, por ser de fácil manutenção, atende às demandas por praticidade e comodidade da vida contemporânea. A tendência pode ser conferida no Lounge Resort, de Gui Rodrigues, cujo piso laminado imita concreto. E também no Studio Cento e 7 Ene, de Clay Rodrigues, onde o material aparece como revestimento nas paredes.

16---LOUNGE-RESORT-–-Gui-Rodrigues---crédito-Jomar-Bragança-(3)
Lounge resort, por Gui Rodrigues
16---LOUNGE-RESORT-–-Gui-Rodrigues---crédito-Jomar-Bragança
O teto e paredes é revestido de MDF. Há ainda a mistura de materiais naturais como madeira e pedras
32---STUDIO-CENTO-E-7-ENE-–-Debaixo-do-Bloco---crédito-Jomar-Bragança-(2)
Studio Cento e 7 Ene, de Clay Rodrigues
32---STUDIO-CENTO-E-7-ENE-–-Debaixo-do-Bloco---crédito-Jomar-Bragança-(3)
O arquiteto criou um espaço atemporal, com referências paulistanas, mas sem deixar de lado a origem modernista de Brasília
32---STUDIO-CENTO-E-7-ENE-–-Debaixo-do-Bloco---crédito-Jomar-Bragança
Entre os materiais usados nos revestimentos estão pedras nacionais, concreto e madeira freijó

Jardim particular
O contato intenso com a natureza está em alta, e pede soluções criativas na hora de acomodar as plantas. O espaço Varanda da Árvore, de Carolina Nathair, tem uma enorme árvore no centro da sala, que, segundo a arquiteta, foi o ponto de partida para o projeto. O ambiente conta ainda com um jardim vertical. Já a Casa de Vidro, do Estúdio Orla, sedia o café oficial da mostra, com quitutes e bebidas trazidos pela Bäckerei. O teto forrado de samambaias contribui para o conforto térmico do salão.

22---CASA-DE-VIDRO-–-Estúdio-Orla---crédito-Jomar-Bragança-(3)
Casa de Vidro, por Estúdio Orla
22---CASA-DE-VIDRO-–-Estúdio-Orla---crédito-Jomar-Bragança-(4)
O charme cosmopolita de Nova York pautou os arquitetos na construção do café de mais de 100m²
22---CASA-DE-VIDRO-–-Estúdio-Orla---crédito-Jomar-Bragança
O objetivo do espaço é conectar o visitante à natureza
30---VARANDA-DA-ÁRVORE-–-Carolina-Nathair---crédito-Jomar-Bragança-(2)
Varanda da Árvore, por Carolina Nathair
30---VARANDA-DA-ÁRVORE-–-Carolina-Nathair---crédito-Jomar-Bragança-(dupla)
No espaço há espelho d’água com seixos, fogão à lenha e mobiliário premiado brasileiro e internacional
30---VARANDA-DA-ÁRVORE-–-Carolina-Nathair---crédito-Jomar-Bragança
Uma árvore no espaço central é a grande atração do local e foi o ponto de partida para o projeto

Memória afetiva
Objetos pessoais, peças de família ou itens garimpados em brechós e lojas de antiguidade estão roubando a cena na decoração. Para dar destaque a eles, as estantes vazadas ganham o status de móveis curingas em salas, quartos e escritórios. O mobiliário aparece no ambiente de 54m², batizado de Caixa de Memória, das arquitetas Clarissa Braga e Manuela Leite, e na Casa Arauco, de Walléria Teixeira.

10---CASA-ARAUCO-–-Walléria-Teixeira---crédito-Jomar-Bragança
Casa Arauco, por Walléria Teixeira
10---CASA-ARAUCO-–-Walléria-Teixeira---crédito-Jomar-Bragança-(3)
Pautado pela funcionalidade, o espaço de 125m² faz uso da luz natural e também da madeira e do verde
10---CASA-ARAUCO-–-Walléria-Teixeira---crédito-Jomar-Bragança-(4)
No espaço, há peças da década de 1940 (poltrona Butterfly) e exemplares contemporâneos como os dos brasileiros Zanini de Zanine, Samuel Lamas e Jaqueline Terpins, e internacionais (poltrona Gender, de Patricia Urquiola)

Em busca do essencial
Pedra, couro, madeira, palha e outros materiais naturais seguem firmes e fortes como os queridinhos entre as opções de revestimentos e estofados. Tal tendência reflete o desejo das pessoas de estarem em contato com a natureza e de fazerem de suas casas ambientes aconchegantes e relaxantes. Na Varanda Gourmet, de Alessandra Moussa, a madeira e a pedra revestem paredes e piso, criando uma atmosfera acolhedora e neutra. As pedras aparecem no loft Poesia Concreta, do Studio Arch+. O espaço integra sala, quarto, cozinha e banheiro e aposta também no uso da madeira em diversos tons.

21---VARANDA-GOURMET-–-Alessandra-Moussa---crédito-Jomar-Bragança-(4)
Varanda Gourmet, por Alessandra Moussa
21---VARANDA-GOURMET-–-Alessandra-Moussa---crédito-Jomar-Bragança-(2)
Na composição, há tons de terra no piso oxidado, madeira proveniente de reflorestamento e plantas simbolizando o verde
21---VARANDA-GOURMET-–-Alessandra-Moussa---crédito-Jomar-Bragança-(3)
O espaço foi concebido como um ponto de encontro para amigos e família, mesclando o rústico com o moderno
21---VARANDA-GOURMET-–-Alessandra-Moussa---crédito-Jomar-Bragança
A cozinha se integra totalmente à sala de estar
31---POESIA-CONCRETA-–-Studio-Arch+---crédito-Jomar-Bragança-(4)
O poema “Das Pedras” da escritora goiana Cora Coralina inspirou o ambiente Poesia Concreta de 100m², assinado por Juliana Veloso, Laísa Figueiredo e Renata Vieira, do Studio Arch+

Fotos, fotos e mais fotos
As fotografias ganham protagonismo nos ambientes. As obras são penduradas não apenas de forma individual nas paredes, como também em composições com duas ou mais imagens. A tendência pode ser conferida no Living Gourmet CasaPark, um misto de sala de estar e cozinha moderna assinado por Valéria Gontijo, Isabela Moura e Isabela Valença; no Refúgio Veredas Cinex, projetado pelo Studio Denise Zuba; e no Lounge Resort, de Gui Rodrigues.

5---LIVING-GOURMET-CASAPARK-–-Studio-+-Valéria-Gontijo---crédito-Jomar-Bragança-(3)
Living Gourmet CasaPark, por Valéria Gontijo
5---LIVING-GOURMET-CASAPARK-–-Studio-+-Valéria-Gontijo---crédito-Jomar-Bragança-(4)
A equipe formada por Valéria Gontijo, Isabela Moura e Isabela Valença projetou um espaço de 130m² que remetesse a uma varanda
5---LIVING-GOURMET-CASAPARK-–-Studio-+-Valéria-Gontijo---crédito-Jomar-Bragança-(2)
Misto de sala de estar e cozinha moderna, o ambiente tem piso de placas de ardósia, teto e paredes com cor ferrugem e portas pivotantes em madeira freijó, tipo muxaribi
6---#REFÚGIO-VEREDAS_CINEX-–-Stúdio-Denise-Zuba---crédito-Jomar-Bragança-(5)
Refúgio Veredas Cinex, por Studio Denise Zuba
6---#REFÚGIO-VEREDAS_CINEX-–-Stúdio-Denise-Zuba---crédito-Jomar-Bragança-(6)
O cerrado está presente no espaço por meio da vegetação natural, nas imagens artísticas do fotógrafo brasiliense Bento Viana e em peças produzidas na região
16---LOUNGE-RESORT-–-Gui-Rodrigues---crédito-Jomar-Bragança-(3)
Lounge Resort, por Gui Rodrigues, onde fotos enormes compõem a decoração

16---LOUNGE-RESORT-–-Gui-Rodrigues---crédito-Jomar-Bragança-(2)


Visite a mostra Casacor Brasília
Até 30 de outubro de 2018
Terça a sexta-feira das 15h às 22h
Sábado, domingo e feriados das 12h às 22h
Casa da Manchete
Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 1, número 975


 

Conheça os designers presentes na Boobam de Brasília:

 

Jornalista: Flora Monteiro
Foto: Jomar Bragança

 

 

Flora Monteiro
Posted by:Flora Monteiro

Deixe uma resposta