No mês de seu aniversário, o designer Sérgio J Matos comemora também o sucesso de sua carreira, marcada pela criação de dezenas de móveis premiados e por uma coleção de iniciativas importantes para a preservação da produção artesanal brasileira. 

Sergio-J-Matos7-----1
O designer Sérgio J Matos em uma de suas peças mas icônicas, a Cadeira Chita.

 

Poltrona-Bodocong¢---AR-1
Poltrona Bodocongó, inspirada nos elementos da feira livre de Campina Grande, na Paraíba.

Poltrona-Bodocong¢-(1)---AR-1

Em 2009, Sérgio recebeu uma ligação que definiu o rumo de sua carreira. Era Marva Griffin, idealizadora e curadora do Salão Satélite de Milão, avisando que viria ao Brasil e que gostaria de conhecer mais sobre o trabalho do designer. Com o objetivo de apresentar ao mercado talentos promissores, ideias inovadoras e produtos únicos, o Salão Satélite ocorre no mesmo período e dentro dos pavilhões da mais importante feira do setor do mundo, o Salão do Móvel. Dois meses depois da ligação de Marva, Sérgio recebeu uma carta oficial convidando-o a participar do evento no ano seguinte. “Foi a grande oportunidade da minha carreira. Os designers que participam conseguem ganhar mercado”, conta ele.

 

16.115.1

Banco-Carambola---AR1
Puff Carambola, em diversas cores.

 

 

Banco-Ianomami---Tratado1
Banco Ianomâmi

Em 2010, Sérgio levou ao Salão os bancos Carambola, Xique-Xique e o Ianomâmi. Inspirado na fruta carambola, o primeiro deles tem trama feita artesanalmente com corda naval e é uma das criações mais premiadas do designer – à venda na Boobam em dois tamanhos. O Xique-Xique faz referência ao caráter espinhoso dos cactos, tão presentes na caatinga do sertão nordestino, e o Ianomâmi reflete a cultura ancestral e os costumes indígenas, com a trama de corda de poliéster remetendo às pinturas faciais usadas pelos grupos tribais. Apesar das diversidades estética e material dos móveis, o conceito da produção de Sérgio sempre se mostrou consistente ao propósito de usar o design como ferramenta para valorizar a criação artesanal e a cultura brasileira.

307-cadeira-chita---aco-sergio-j-matos-1-1400--1
Cadeira Chita

 

307-cadeira-chita---aco-sergio-j-matos-2-1400--1

De lá para cá, o designer já acumulou mais três participações no Salão Satélite e dezenas de novos prêmios, projetos e desenhos. Nascido em Paranatinga, pequena cidade em Mato Grosso, considerada o portal da Amazônia por ser o município mato-grossense mais próximo do Parque Xingu, Sérgio veio para a região nordeste em 2001 para cursar Design na Universidade Federal de Campina Grande, onde se formou no ano de 2005. “Como nasci em uma região próxima a reserva indígena do Xingu, aprendi desde cedo a ter curiosidade em conhecer, admirar e observar essa cultura e a floresta”, diz.

Balanáo-Arupemba---Tratado1
Balanço Arupemba

Balanáo-Arupemba-vista-lateral---Tratado1

Sof†-Caáu†-azul-Bic---1
Sofá Caçuá

Sof†-Caáua-Tratado-2---1

Além da produção autoral, desenvolvida no estúdio em Campina Grande e de onde saíram móveis icônicos como a cadeira Chita, o balanço Arupemba, o sofá Caçuá e a banqueta Marakatu – todos disponíveis na loja do designer na Boobam –, Sérgio faz também consultorias para comunidades de artesãos de diversas regiões do Brasil. Tais iniciativas já aconteceram no Amazonas, em Tocantins, Sergipe e no Mato Grosso do Sul, entre outros. “Eu vou até eles, faço uma imersão para entender a cultura e a produção locais e, a partir disso, estudo e apresento novas possibilidades de criações, que sejam comercialmente mais atraentes. A ideia é unir design e artesanato para gerar novas oportunidades de negócio para as comunidades e elevar a autoestima dos artesãos envolvidos no processo”, conta ele. “Todo conceito é desenvolvido pela comunidade para ser produzido e vendido por eles mesmos para que tenham renda sem intermediários”, completa.

Vaso-5-1

Vaso-Galo-de-Campina1
Resultado do trabalho do designer em comunidades de artesãos brasileiros.

Sergio-J-Matos_-Lumin†ria-Ticuna

Sergio-J-MAtos_-Lumin†ria-Cangaáo1

Recentemente, Sérgio finalizou uma consultoria em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, onde desenvolveu ao lado de 20 artesãos itens de moda e decoração. “Ao final, deixo essa comunidade e eles continuam tocando a produção, com as pontes que fiz com as empresas compradoras dos produtos”, explica. “Agora vou para o Piauí onde começo uma nova história com os artesãos de lá”. E é assim, construindo projetos, colhendo histórias, ensinando técnicas e gerando oportunidades, que Sérgio encontra inspiração para a criação de seus produtos e contribui para a preservação da produção artesanal brasileira.


Visite a loja de Sérgio J Matos na Boobam:

 

Captura de Tela 2018-12-11 às 18.02.09Captura de Tela 2018-12-11 às 18.09.35

 

Jornalista convidada: Flora Monteiro
Matéria exclusiva para o Blog Boobam
Fotos: arquivo pessoal de Sérgio J Matos

 

Flora Monteiro
Posted by:Flora Monteiro

Deixe uma resposta