O arquiteto mineiro vem ganhando cada vez mais projeção no mercado nacional e internacional com móveis e luminárias que exploram, de maneira harmônica e sensível, o contraste de materiais quentes e frios e de formas brutas e leves. Seus lançamentos já estão disponíveis na Boobam!

181101_André_Ferri_4776
Cadeira Canoa, um dos lançamentos do designer em sua loja na Boobam
181127_André_Ferri_4946
Luminária Ninho

181101_André_Ferri_4818_02

André Ferri nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais, e é lá que vive e trabalha até hoje. Formado em Arquitetura e Urbanismo com especialização em Design de Móveis, ele iniciou sua trajetória profissional em escritórios de arquitetura até decidir mergulhar no universo da criação de mobiliários. Em seu ateliê, mantém uma produção autoral e artesanal, cujo processo vai do desenho à execução do móvel, passando por prototipagem, estudos de materiais, experimentações e refinamentos.

1043-poltrona-divisa-andre-ferri-1-1400
Poltrona Divisa

“As peças são construídas exclusivamente por mim, peça por peça por meio de técnicas construtivas da marcenaria tradicional, imprimindo um caráter único e exclusivo. Os produtos refletem a minha personalidade, de forma simples e sólida, transmitindo minha maneira de me relacionar com a matéria-prima”, explica ele.

3232-banco-viga-andre-ferri-1-1400
Banco Viga, peça de 2018, feita em madeira maciça Freijó e aço carbono

A madeira brasileira é a protagonista no trabalho do designer. O elemento é explorado de modo a conservar ao máximo sua estética e textura naturais e, em alguns produtos, dialoga com outros materiais, como o aço, o alumínio e o couro. Preocupado com a cadeia sustentável de produção, André produz um volume pequeno de peças, mas todas bastante especiais. Apesar de assumir praticamente todo o desenvolvimento dos móveis, eventualmente conta com colaborações terceirizadas para, por exemplo, trabalhar o aço. Nesses casos, prioriza os pequenos produtores de bairros próximos.

Sem metas e nem regras para a produção, o arquiteto tem um processo criativo bastante orgânico. “Sou livre para passar do desenho à marcenaria ou para fazer o desenho técnico e depois um protótipo. Tem peças que levam três dias para ficarem prontas e outras que demoram seis meses. Gosto de dar tempo ao tempo e de trabalhar sozinho no ateliê. Assim, encontro o silêncio e o equilíbrio que preciso para criar”, conta.

2848-cadeira-dalila-andre-ferri-1-3200
Cadeira Dalila, peça de 2017, feita em madeira Freijó, couro e palha natural

2848-cadeira-dalila-andre-ferri-3-1400

2848-cadeira-dalila-andre-ferri-4-3200

Bastante influenciado pelo design brasileiro e pelo movimento moderno, André tem como referências para o seu trabalho Jorge Zalszupin, Lina Bo Bardi, Joaquim Tenreiro e Sergio Rodrigues. “São nomes que movem meu desenho e o que eu faço hoje”.

Talvez por essas influências, o arquiteto sempre foi apaixonado por criar poltronas e cadeiras. “Sempre gostei de trabalhar com os assentos, mas recentemente comecei a me dedicar ao desenho de luminárias, e a aceitação das peças no mercado foi incrível. Muitas portas se abriram para mim. Hoje o que mais me encanta é trabalhar com a luz”, diz ele.

181227_André_Ferri__0061
Luminária Costureira em sua versão em madeira freijó carbonizada, ganhadora do primeiro lugar no Prêmio Salão Design em 2018

181228_André_Ferri__0198

4545-luminaria-memoria-andre-ferri-1-3200
Luminária Memória, produzida artesanalmente em latão e madeira Freijó torneada a mão

Entre as suas criações mais marcantes estão a luminária Costureira, apontada como um dos melhores produtos de design da América Latina em 2018 – na Boobam você encontra ela também em versão carbonizada –, e a coleção Memória, que utiliza madeiras centenárias resgatadas do Espaço Comum Luiz Estrela, edifício histórico em Belo Horizonte, na produção de peças autorais únicas. Já entre os lançamentos – todos à venda na loja André Ferri aqui no site – estão a cadeira Canoa, de madeira maciça freijó e latão, o banco Alma e as luminárias Ninho e Ninho 2, ambas trazem um suporte para pequenas plantas. “As peças combinam opostos: uma estética bruta com contornos mais leves, o material frio, como o metal, com o quente, a madeira”, explica.

181101_André_Ferri_4789_comp
Cadeira Canoa
181101_André_Ferri_4826
Detalhe do encosto da Cadeira Canoa, feito em latão
6242-banco-alma-andre-ferri-1-3200
Último lançamento do designer em sua loja na Boobam, o Banco Alma é feito em madeira maciça Freijó e acabamento em verniz a base d‘água

6242-banco-alma-andre-ferri-2-3200

190123_André_Ferri-79--1

181127_André_Ferri_4914
Luminária Ninho
Ninho-02-01
Luminária Ninho 2, variação da Luminária Ninho, com dois lugares para encaixe de lâmpadas

Sempre envolvido em uma nova criação, o arquiteto acaba de finalizar uma peça que consiste em três suportes para folhas em madeiras carbonizada, polida e natural. “Peguei a madeira bruta, queimei, levei ao torno e usinei. A ideia é que de todo esse processo nasça uma planta. É quase um poema em forma de peça”. As últimas criações de André representam um grande amadurecimento de sua produção. “Acredito que as coisas precisam ter proporção. Quando criamos um produto, criamos uma massa que precisa ter equilíbrio para provocar um sentimento nas pessoas. É essa harmonia visual que eu persigo e que hoje fico satisfeito de ver em minhas criações”, finaliza ele.


Visite a loja de André Ferri na Boobam:Captura de Tela 2019-02-15 às 16.28.04Captura de Tela 2019-02-15 às 16.28.34

Matéria exclusiva para o Blog da Boobam
Jornalista: Flora Monteiro

Flora Monteiro
Publicado por:Flora Monteiro

Deixe uma resposta